Roberto Colistete Jr.

Blog sobre computação científica e móvel : Mathematica, Python, CUDA, smartphone & tablets, Linux, etc

Archive for junho \19\UTC 2012

Intel Xeon Phi : 50 núcleos de CPU para computação paralela

Posted by robertocolistete em 19/06/2012

A Intel ontem anunciou o Intel Xeon Phi (Knights Corner) coprocessor : uma placa PCIe que tem pouco mais de 50 núcleos de CPU Intel para rodar em paralelo, usando tecnologia de 22 nm e transístores 3-D Trigate. Hoje já mostra desempenho de aprox. 1 TeraFlop (trilhão de operações de ponto flutuante por segundo) em precisão dupla.

Vários detalhes são desconhecidos sobre essa placa Intel Xeon Phi, como preço, potência consumida, número exato de núcleos, etc. Mas é público que terá (ao menos ?) 8GB GDDR5 de memória RAM (primeira vez que Intel usa GDDR) e o seu próprio sistema operacional (Linux) embutido na placa. Nesse outro artigo vemos que haverá compilador gcc modificado rodando nesse Linux 64 bits embutido.

Começará a vender no 2o semestre de 2012, sendo o Xeon Phi recomendado para montar clusters de computadores de alto desempenho, incluindo os maiores supercomputadores mundiais. Agora em Junho o maior supercomputador mundial é o Sequoia e chega a 16 PetaFlops (mil TeraFlops !) com 1,57 milhões de núcleos (e usa Linux).

(Atualizado em 02/08/2012) Mais um artigo interessante, citando que o Xeon Phi usará variantes das instruções x86, não compatíveis com CPU’s Intel.

Claramente o Intel Xeon Phi é uma iniciativa da Intel para se contrapor a computação parelela de GPU’s, p.e., usando CUDA. Vide artigo sobre a Nvidia GeForce GTX 680 que consegue 3 TeraFlops com precisão simples.

Posted in CUDA, Linux | Leave a Comment »

Psion é comprada pela Motorola : ironia do destino

Posted by robertocolistete em 19/06/2012

Há poucos dias (15/06) a Motorola comprou a firma inglesa Psion. Hoje ela tem como produtos computadores de bolso para indústrias. Mas desde 1984 ela entrou para a história da computação móvel com seu Psion Organiser, o 1o computador de bolso prático de ser usado.

A empresa inglesa Psion desenvolveu o sistema operacional móvel EPOC 32 para seus computadores de bolso Psion 5, 5MX, Revo, Revo+, etc. Isso há uns 15 anos. Eu usei bastante meu Psion Revo+ (até hoje funciona, porém está parado), criando o jogo Smuggers quase todo digitado nele, feito na linguagem OPL. O EPOC 32 depois deu origem ao Symbian para smartphones.

A ironia é que em 2001 a Motorola “sabotou” o futuro da Psion no mundo de computação móvel. Antes, no início de 2000, a Psion fechou acordo com a Motorola para desenvolver smartphones (projeto Odin) a serem lançados em 2001. Tal smartphone chegaria antes do primeiro smartphone Symbian Series 60 (o Nokia 7650), lançado em 2002. Mas a Motorola encerrou o projeto, pagando multa recisória, e deixou a Psion sem o futuro que muitos desejavam : um sucessor para EPOC 32 feito pela Psion, funcionando também como celular e as tecnologias da época.

Eu sou fã do EPOC 32 da Psion. Sistema operacional incrível, com micro kernel, multitarefa fantástica, estabilidade impossível de ver hoje (meu Psion Revo+ ficou 2 anos sem precisar reinicializar, isso com eu compilando e testando programas em OPL), copiar&colar de objetos (uma planilha na agenda, etc, que não se vê em softwares de desktops atuais), linguagem OPL pré-instalada com editor de fácil uso (ótima para programar em qualquer lugar, literalmente eu programava em fila de supermercado), etc.

Quem usou para valer EPOC 32 claramente nota as fraquezas dos sistemas operacionais móveis atuais : Android, iOS, Windows Phone, etc. Hoje o “relógio” no Android usa aprox. 15 MB de RAM, e o Psion Revo+ tinha 16MB de RAM para tudo (rodar o EPOC 32 e armazenar arquivos), onde eu tinha mais de 100 programas instalados, que rodavam muito bem.

Quem usou os teclados do Psion 5MX e mesmo do Psion Revo/Revo+ sabe o quanto os teclados dos smartphones atuais são muito piores.

A história da Psion, do EPOC 32 OS, etc até os dias de hoje nos mostra que a seta do tempo nem sempre leva a evolução…

Posted in Smartphones, Symbian, Tablets | Leave a Comment »

BlackBerry PlayBook : tablet de 7″ por R$689

Posted by robertocolistete em 07/06/2012

O tablet mais barato de boa marca hoje no Brasil é o BlackBerry PlayBook da RIM por R$689-699 em 12x na versão de 16GB. E a versão de 32GB está por R$899 em 12x na Fnac. O diferencial desse tablet é o seu sistema operacional PlayBook OS.

(21/06/2012) Ainda mais barato, por R$629 em 12x.

Mas antes, vejamos o hardware que é bem interessante, embora tenha sido lançado no início de 2011 : tela de 7,0″ (1024 x 600 pixels) capacitiva, processador TI OMAP 4430 com 2 núcleos Cortex A9 a 1,0 GHz, GPU PowerVR SGX540, 16/32/64GB de RAM, câmera de 5 MPixels que filma Full HD a 30 quadros por segundo (além de câmera frontal de 3,0 MPixels), GPS, acelerômetro, giroscópio, bússola digital, WiFi a/b/g/n, Bluetooth 2.1, microUSB 2.0 (com cabo incluído), saída de vídeo microHDMI, bateria para 7-9h, dimensões 194 x 130 x 10 mm e peso de 425 g.

O sistema operacional PlayBook OS 2.0 é o ponto forte e mediano desse tablet. Mediano pois só é usado nesse tablet (com 1-2 milhões de unidades vendidas até  agora no mundo inteiro, menor que as dezenas de milhões de iPad e tablets Android), e com pouco mais de um ano de mercado havia em Maio de 2012 pouco mais de 20 mil softwares disponíveis na BlackBerry AppWorld, o que é menos do que centenas de milhares de softwares para iOS e Android. Mas a maioria dos softwares populares estão presentes.

Eu considero o PlayBook OS o melhor sistema operacional para tablets atualmente no Brasil, tendo recursos inexistentes no iOS e Android. O PlayBook OS :

  • é baseado no QNX, um sistema operacional de tempo real muito eficiente, multitarefa e multiusuário, usado há 3 décadas em aplicações críticas (industriais, etc). Usa arquitetura de microkernel (que nem o Symbian) o que aumenta a robustez (i.e., é muito difícil o QNX travar). QNX é baseado em Unix, mas não é Unix e nem Linux;
  • ficou bem maduro na versão 2.0 lançada em Fevereiro de 2012, cobrindo as lacunas anteriores (softwares de email, contatos e calendário), inclui o Android App Player (para rodar softwares Android adaptados, visíveis na BlackBerry AppWorld), e melhorias no editor office Documents To Go;
  • tem multitarefa 100% de verdade, onde o usuário é o responsável por deixar softwares rodando em plano-de-fundo, sendo que o PlayBook OS não congela/suspende/fecha softwares automaticamente como no iOS e Android. Por exemplo, o iOS não permite softwares rodarem mais que 10 minutos em plano-de-fundo a não ser os de 5 categorias especiais, e mesmo assim com aprovação da Apple, tipicamente o iOS congela os softwares genéricos após 5 s em plano-de-fundo. O Android 4.0 tem “multitarefa” também limitada, pois é agressivo em colocar softwares no modo suspenso (não usa CPU mas usa RAM, para economizar bateria), os softwares que rodam em plano-de-fundo precisam ser implementados com serviço + interface (só o serviço que roda em plano-de-fundo) e vários não são implementados assim, etc, tal que no Android é comum ao longo de um dia perder a posição em um texto ou site ou vídeo ao chavear entre softwares;
  • tem interface com swipe (deslize de dedo na tela) sem usar botões, tal como no MeeGo Harmattan do Nokia N9. Acredite, essa interface é viciante, basta usar por poucos minutos para se indagar como a interface do iOS e Android é “sem jeito”, nada natural. Deslizar de baixo para cima na tela minimiza o software, deslizes laterais mostram outros softwares rodando, deslizar de cima para baixo mostra configurações do software;
  • suporte nativo HTML5 e Flash 11 (ao contrário do iOS, por exemplo);
  • permite programar em Qt (base do KDE e milhares de programas para PC desktop), com suporte oficial da RIM a Qt anunciado em Fevereiro de 2012, em seguida SDK nativo (C++/Qt) disponível desde Maio em anúncio da plataforma BlackBerry 10 incluindo Qt Quick (QML) para interfaces gráficas (que nem no MeeGo Harmattan do Nokia N9), versão da comunidade do Qt SDK (Qt Creator, etc) para PlayBook, etc;
  • tem projeto BlackBerry-Py (Python) da comunidade, que permite usar Python, PySide (Qt acessível via Python) e QML (Qt Quick).

Sobre softwares científicos, por exemplo na parte matemática aparentemente só há calculadoras sofisticadas e softwares de gráficos 2D e 3D simples. Nada de CAS (Computer Algebra System) ou gráficos matemáticos complexos. Mas com Python, dá para instalar manualmente o SymPy (CAS em Python).

No mais, eu não tenho um BlackBerry PlayBook, só usei por alguns minutos e li bastante sobre o mesmo.

Posted in Tablets | 1 Comment »

Smartphones Symbian : boas promoções e discussões

Posted by robertocolistete em 06/06/2012

O sistema operacional Symbian foi o 1o para smartphones populares, sendo uma herança do fantástico EPOC 32 OS e começou em 2002 na forma do Nokia 7650 (eu estava na conferência Symbian em Londres em 2002 quando o Nokia 7650 foi pela 1a vez exposto aos programadores). Ou seja, há mais de 10 anos que o Symbian está no mercado, com direito a diversas versões : Series 60, UIQ, Series 80, Series 90. O Symbian Series 60 ultimamente é chamado simplesmente de Symbian (Anna, Belle, etc).

Desde o “Elopcalipse” de 11/02/2011, quando a Nokia anunciou a parceria com a Microsoft e abandono gradual do Symbian e MeeGo Harmattan (do Nokia N9 e N950), que o Symbian vem perdendo foco na Nokia e perdendo mercado mundial.

Artigo polêmico do Steve Litchfield do site AllAboutSymbian, preterindo o Android pelo Symbian : 15 reasons why I’m back on a diet of Symbian after a week of eating Ice Cream Sandwich. Concordo em parte pois considero o Android OS o pior sistema operacional móvel até agora utilizado por mim (porém não o pior experimentado, pois iOS e WP eu usei por algumas horas e os considero piores que Android). O “em parte” é porque o melhor smartphone para alguém depende das necessidades da pessoa, bem como do hardware, sistema operacional e softwares disponíveis. Analisando todo o conjunto, a solução pode ser um Galaxy Y ou Nokia Asha 200 ou iPhone 3GS ou Nokia N8, etc.

Algumas boas promoções de smartphones Symbian no Brasil :

  • Nokia E6 por R$499 em 12x, desbloqueado, sendo que esse celular custava uns R$1.500 em 2011 (foi anunciado em Abril de 2011). O E6 é um celular para durar, confiável e com acabamento impecável, pois é feito em boa parte de metal e é da família “E” para executivos. Tem Symbian Belle, processador ARM 11 de 680 MHz, processador gráfico 2D/3D, 256 MB de RAM, 8GB de memória interna, entrada de cartão microSD (até 32GB, vem com 2GB), tela de 2,46″ VGA (640 x 480 pixels) touch capacitiva, teclado qwerty, GPS, 3G, WiFi b/g/n, câmera de 8 MPixels com vídeo em HD, USB OTG (para inclusive conectar via cabo adaptador pendrives, mouse ou teclado USB), Bluetooth 3.0 aberto (envio de arquivos, música para fone-de-ouvido, compartilhar Internet, etc), saída para TV (via cabo AV), a “eterna” bateria BP-4L (que dá alguns dias de autonomia ao E6) e editor Office (QuickOffice) instalado.  Vide matérias sobre o Nokia E6 no site AllAboutSymbian. O Nokia E6 é daqueles Nokia’s para serem usados por vários anos, e que quando cai e alguém pergunta “quebrou ?”, a resposta é “sim, trincou o chão, o E6 continua funcionando” 😎
  • Nokia E7 por R$1.199 em 12x, desbloqueado, sendo que esse celular custava uns R$1.700 em 2011 (começou a vender no início de 2011).  O Nokia E7 tem teclado qwerty largo deslizante e é da família “E” para executivos, com acabamento impecável. Tem Symbian Belle, processador ARM 11 de 680 MHz, processador gráfico 2D/3D, 256 MB de RAM, 16GB de memória interna, tela de 4,0″ AMOLED VGA (640 x 480 pixels) touch capacitiva, GPS, 3G, WiFi b/g/n, câmera de 8 MPixels com vídeo em HD, USB OTG (para inclusive conectar via cabo adaptador pendrives, mouse ou teclado USB), Bluetooth 2.1 aberto (envio de arquivos, música para fone-de-ouvido, compartilhar Internet, etc), saída para TV via HDMI mini ou AV, editor Office (QuickOffice) instalado, adaptadores microUSB OTG e HDMI mini incluídos. Veja matérias sobre o Nokia E7 no site AllAboutSymbian.

Curiosidade, a piada sobre o E6 não é à toa. Tenho um Nokia E71 (antecessor do E72 que é antecessor do E6) há quase 3 anos e meio e ele continua 100% inteiro mesmo após vários “testes de sobrevivência”.

Segue comparação detalhada entre Nokia E71, E72, E6 e E7. Notar que o E6 tem bateria com aprox. 50% mais duração que o E71, pelo menos em teoria.

Posted in Smartphones, Symbian | 1 Comment »

Usando softwares científicos em celulares (quase) smartphones

Posted by robertocolistete em 06/06/2012

Mesmo sem ter um celular smartphone para rodar aplicativos científicos interessantes, é sim possível ao usar “quase” smartphones que têm a vantagem de serem mais baratos (R$100-400) e bateria que dura uma semana ou mais para uso leve.

Vejamos primeiro quais “quase” smartphones são mais adequados : eu sugiro os que têm teclado qwerty (com todas as letras e números visíveis no teclado físico), pois a digitação de símbolos matemáticos e às vezes mesmo números é mais desconfortável em teclados touch (na tela). Por exemplo, alguns Nokia S40 (Series 40) com teclado qwerty :

  • Nokia Asha 303 por R$399 (preço de tabela) com processador de 1,0 GHz, 128MB de RAM, tela de 2,6″ (240 x 320 pixels) touch capacitiva, 3G, WiFi b/g/n, câmera de 3,2 MPixels com vídeo em VGA, entrada de cartão microSD (até 32GB, vem com 2GB), USB OTG (para inclusive conectar pendrives via cabo adaptador), Bluetooth aberto (envio de arquivos, música para fone-de-ouvido, compartilhar Internet, etc), partes em metal, etc;
  • Nokia Asha 302 por R$379 (preço de tabela) ou R$339 em 10x com processador de 1,0 GHz, 128MB de RAM, tela de 2,4″ (320 x 240 pixels), 3G, WiFi b/g/n, câmera de 3,2 MPixels com vídeo em VGA, entrada de cartão microSD (até 32GB, vem com 2GB), USB OTG (para inclusive conectar pendrives via cabo adaptador), Bluetooth aberto (envio de arquivos, música para fone-de-ouvido, compartilhar Internet, etc), partes em metal, etc;
  • Nokia Asha 200 por R$279 (preço de tabela) ou R$249 em 12x com dois chips de operadora, tela de 2,4″ (320 x 240 pixels), 2,5G, câmera de 2,0 MPixels, entrada de cartão microSD (até 32GB, vem com 2GB), Bluetooth aberto (envio de arquivos, música para fone-de-ouvido, compartilhar Internet, etc), etc.

Os preços acima podem cair em até R$100 em certas promoções, logo vale a pena pesquisar na Internet durante algumas semanas.

Para maiores detalhes dos recursos, vide essa tabela comparativa em que aparece o Nokia C3-00 (antecessor dos Asha com qwerty) para servir de referência.

Quanto a software científico para celulares não-smartphones, tem o JaSymCA 2 :

Obviamente que smartphones Android e Symbian com teclado qwerty são “melhores”*, pois também rodam o JaSymCA e outros softwares científicos. Porém são mais caros (preço de tabela acima de R$450 atualmente) e tipicamente com pior duração de bateria. Vide artigos “Gastando pouco para calcular integrais, etc no celular” e “Smartphone LG Android 2.3 com teclado qwerty por R$349”.

(*) : “melhores” pois isso depende do uso de cada pessoa. Um Nokia Asha 303 pode ser melhor do que um iPhone 4S ou Samsung Galaxy S3 para certas pessoas (que tem necessidades diferentes de outras pessoas).

Posted in CAS, Smartphones | 3 Comments »

Mini PC’s + TV = Smart TV’s abertas (com Android ou Linux) !

Posted by robertocolistete em 02/06/2012

Nos últimos meses tem aparecido várias opções cada vez mais interessantes de Mini PC’s super compactos com processadores ARM (ARM11, Cortex A8 e mesmo Cortex A9), HDMI (HD ou Full HD), WiFi, USB, entrada microSD, etc, que podem se tornar PC’s (ao serem conectados a TV/monitor, mouse, teclado).

Outro uso desses Mini PC’s é tornar TV’s com entrada HDMI realmente inteligentes (Smart TV’s), com as vantagens :

  • de usar sistemas operacionais mais abertos (Android 2.x/4.0 ou mesmo distribuições Linux) que os sistemas operacionais fechados das Smart TV’s, rodando vários formatos de vídeo, diversos serviços de filmes via Internet (Netflix, YouTube, etc), qualquer navegador web e cliente de email (Gmail, etc), bem como permitindo instalação de programas diversos (Google Play, etc);
  • de custo, visto que mesmo uma Smart TV no Brasil na maioria das vezes precisa de um adaptador USB-WiFi específico que custa entre R$150-300. Na verdade a comparação de preço que deve ser feita é TV com HDMI + Mini PC (US$50-100 importado diretamente) com Smart TV + adaptador USB-WiFi.

(Atualizado em 18/07/2012, preços menores e Android 4.0) Vejamos algumas opções abaixo de US$100 (no exterior) :

  • PineRiver’s Mini X (H24) TV Box, com Android 4.0, processador AllWinner A10 Cortex A8 a 1,2 GHz (semelhante ao primeiro iPad), 512MB de RAM DDR3, 4GB de memória flash interna, GPU Mali 400 (usada no Samsung Galaxy S2) a 300 MHz, WiFi b/g/n, saída HDMI 1.3 fêmea Full HD (1080p), saída AV, 2 portas USB host (para conectar teclado, mouse, pendrive, etc), leitor de cartão microSD, interface infravermelha, inclui controle remoto (tipo de TV) infravermelho e cabo HDMI. Tem idioma português, inglês, etc. Está custando US$77,40 na DealExtreme (frete internacional gratuito), sendo que a versão anterior, com Android 2.3.4, está custando US$67,60;
  • Mele A1000 TV Box, esse modelo é maior pois tem vários tipos de conexões, com Android 2.3, processador AllWinner A10 Cortex A8 a 1,0 GHz (tal como o primeiro iPad), 512MB de RAM DDR3, 2GB de memória flash interna, GPU Mali 400 (usada no Samsung Galaxy S2) a 300 MHz, WiFi b/g/n, rede-com-fio Ethernet com conector RJ-45, saída HDMI 1.4 fêmea Full HD (1080p), saída AV, saída VGA, saídas de áudio, 3 portas USB host (para conectar teclado, mouse, pendrive, etc), conector SATA, leitor de cartão microSD, interface infravermelha, inclui controle remoto (tipo de TV), cabo AV e caixa para HD de 2,5″. Não tem idioma português, mas tem inglês. O Mele A1000 está custando US$91,20 na DealExtreme (frete internacional gratuito), e tem também o Mele A2000 muito semelhante (mais compacto, com 4GB de memória flash, sem caixa para HD de 2,5″) por US$92,60 na DealExtreme (frete internacional gratuito);
  • Android 4.0 Mini PC (MK802) é muito compacto parecendo um pen-drive grande porém tem menos conexões, com Android 4.0 ICS, processador AllWinner A10 Cortex A8 a 1,5 GHz (mais rápido que o do primeiro iPad), 1 GB de RAM DDR3, 4 GB de memória flash interna, GPU Mali 400 (usada no Samsung Galaxy S2) a 300 MHz, WiFi b/g/n, saída HDMI 1.3 fêmea Full HD (1080p), porta USB host (para conectar teclado, mouse, pendrive, etc), porta miniUSB OTG, leitor de cartão microSD, inclui cabos HDMI e miniUSB-USB. Tem idioma português, etc. Precisa de controle remote sem fio (em 2,4 GHz mas não é Bluetooth). Custa US$73,10 na DealExtreme (frete international gratuito), e a versão anterior com 512MB está custando US$69,99;
  • Android 4.0 WiFi & TV Cloud Stick é também no formato de pen-drive, com Android 4.0 ICS, processador Cortex A5 a 1,0 GHz, 512 MB de RAM DDR3, 4 GB de memória flash interna, GPU Mali 400 (usada no Samsung Galaxy S2), WiFi b/g/n, saída HDMI 1.3 macho Full HD (1080p), porta USB (para alimentação de energia), porta miniUSB OTG (para conectar teclado, mouse, pendrive, etc), inclui cabo miniUSB-USB. Tem idioma português, etc. Custa US$51 na DealExtreme (frete international gratuito), sendo que a versão de 8GB de memória flash interna custa US$54,50.

Tem vários outros produtos semelhantes, com diversas configurações e preços.

(Atualizado em 18/07/2012) Boa relação de Mini PC’s com Linux (alguns com Android também).

(Atualizado em 18/07/2012) Matérias sobre esses Mini PC’s : Engadget “MK802 Android 4.0 Mini PC hands-on impressions” e LaptopMag “Android 4.0 Mini PC Review”.

Ainda há muita incerteza se esse tipo de Android/Linux TV Boxes vai “pegar no mercado” ou se serão um nicho.

Mas há algumas certezas : em poucos meses aparecerão configurações melhores (Cortex A9, Android 4 ICS, etc) e mais baratas.

(Atualizado em 09/07/2012) Tem uns projetos que portaram e instalaram Linux (Ubuntu, Lubuntu, Xubuntu, Fedora 17, etc) nesses Mini PC’s, mas ainda não vi vindo de fábrica com Linux.

Eu acho fantástico ter um Android/Linux rodando na TV, dando liberdade ao usuário para atualizar softwares, escolher quais softwares usar, ter usos diversos, inclusive rodar programas científicos na TV entre um filme e outro, só para relaxar 😎

Posted in Android, Linux, Mini-PC | 5 Comments »

 
%d blogueiros gostam disto: