Roberto Colistete Jr.

Blog sobre computação científica e móvel : Mathematica, Python, CUDA, smartphone & tablets, Linux, etc

BlackBerry PlayBook : tablet de 7″ por R$689

Posted by robertocolistete em 07/06/2012

O tablet mais barato de boa marca hoje no Brasil é o BlackBerry PlayBook da RIM por R$689-699 em 12x na versão de 16GB. E a versão de 32GB está por R$899 em 12x na Fnac. O diferencial desse tablet é o seu sistema operacional PlayBook OS.

(21/06/2012) Ainda mais barato, por R$629 em 12x.

Mas antes, vejamos o hardware que é bem interessante, embora tenha sido lançado no início de 2011 : tela de 7,0″ (1024 x 600 pixels) capacitiva, processador TI OMAP 4430 com 2 núcleos Cortex A9 a 1,0 GHz, GPU PowerVR SGX540, 16/32/64GB de RAM, câmera de 5 MPixels que filma Full HD a 30 quadros por segundo (além de câmera frontal de 3,0 MPixels), GPS, acelerômetro, giroscópio, bússola digital, WiFi a/b/g/n, Bluetooth 2.1, microUSB 2.0 (com cabo incluído), saída de vídeo microHDMI, bateria para 7-9h, dimensões 194 x 130 x 10 mm e peso de 425 g.

O sistema operacional PlayBook OS 2.0 é o ponto forte e mediano desse tablet. Mediano pois só é usado nesse tablet (com 1-2 milhões de unidades vendidas até  agora no mundo inteiro, menor que as dezenas de milhões de iPad e tablets Android), e com pouco mais de um ano de mercado havia em Maio de 2012 pouco mais de 20 mil softwares disponíveis na BlackBerry AppWorld, o que é menos do que centenas de milhares de softwares para iOS e Android. Mas a maioria dos softwares populares estão presentes.

Eu considero o PlayBook OS o melhor sistema operacional para tablets atualmente no Brasil, tendo recursos inexistentes no iOS e Android. O PlayBook OS :

  • é baseado no QNX, um sistema operacional de tempo real muito eficiente, multitarefa e multiusuário, usado há 3 décadas em aplicações críticas (industriais, etc). Usa arquitetura de microkernel (que nem o Symbian) o que aumenta a robustez (i.e., é muito difícil o QNX travar). QNX é baseado em Unix, mas não é Unix e nem Linux;
  • ficou bem maduro na versão 2.0 lançada em Fevereiro de 2012, cobrindo as lacunas anteriores (softwares de email, contatos e calendário), inclui o Android App Player (para rodar softwares Android adaptados, visíveis na BlackBerry AppWorld), e melhorias no editor office Documents To Go;
  • tem multitarefa 100% de verdade, onde o usuário é o responsável por deixar softwares rodando em plano-de-fundo, sendo que o PlayBook OS não congela/suspende/fecha softwares automaticamente como no iOS e Android. Por exemplo, o iOS não permite softwares rodarem mais que 10 minutos em plano-de-fundo a não ser os de 5 categorias especiais, e mesmo assim com aprovação da Apple, tipicamente o iOS congela os softwares genéricos após 5 s em plano-de-fundo. O Android 4.0 tem “multitarefa” também limitada, pois é agressivo em colocar softwares no modo suspenso (não usa CPU mas usa RAM, para economizar bateria), os softwares que rodam em plano-de-fundo precisam ser implementados com serviço + interface (só o serviço que roda em plano-de-fundo) e vários não são implementados assim, etc, tal que no Android é comum ao longo de um dia perder a posição em um texto ou site ou vídeo ao chavear entre softwares;
  • tem interface com swipe (deslize de dedo na tela) sem usar botões, tal como no MeeGo Harmattan do Nokia N9. Acredite, essa interface é viciante, basta usar por poucos minutos para se indagar como a interface do iOS e Android é “sem jeito”, nada natural. Deslizar de baixo para cima na tela minimiza o software, deslizes laterais mostram outros softwares rodando, deslizar de cima para baixo mostra configurações do software;
  • suporte nativo HTML5 e Flash 11 (ao contrário do iOS, por exemplo);
  • permite programar em Qt (base do KDE e milhares de programas para PC desktop), com suporte oficial da RIM a Qt anunciado em Fevereiro de 2012, em seguida SDK nativo (C++/Qt) disponível desde Maio em anúncio da plataforma BlackBerry 10 incluindo Qt Quick (QML) para interfaces gráficas (que nem no MeeGo Harmattan do Nokia N9), versão da comunidade do Qt SDK (Qt Creator, etc) para PlayBook, etc;
  • tem projeto BlackBerry-Py (Python) da comunidade, que permite usar Python, PySide (Qt acessível via Python) e QML (Qt Quick).

Sobre softwares científicos, por exemplo na parte matemática aparentemente só há calculadoras sofisticadas e softwares de gráficos 2D e 3D simples. Nada de CAS (Computer Algebra System) ou gráficos matemáticos complexos. Mas com Python, dá para instalar manualmente o SymPy (CAS em Python).

No mais, eu não tenho um BlackBerry PlayBook, só usei por alguns minutos e li bastante sobre o mesmo.

Uma resposta to “BlackBerry PlayBook : tablet de 7″ por R$689”

  1. […] Sobre tal tablet, vide matéria minha anterior. […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: