Roberto Colistete Jr.

Blog sobre computação científica e móvel : Mathematica, Python, CUDA, smartphone & tablets, Linux, etc

Archive for setembro \23\UTC 2012

Rodando Linux em um Mini-PC via múltiplo boot

Posted by robertocolistete em 23/09/2012

É possível um Mini-PC de US$40-70 rodar Linux desktop com velocidade semelhante a PC’s de US$500-1000 ? A resposta é… sim !

O segredo é comprar um Mini-PC com processador Allwinner A10 e entrada para cartão microSD, escolher uma imagem Linux adequada, gravar tal imagem no cartão microSD e… ligar o Mini-PC com o microSD inserido, é só ! Vamos então por partes.

1) Escolher um Mini-PC’s (AK/MK802, MiniX, MiniX Plus, etc) com processador Allwinner A10 (1 núcleo Cortex A8 @ 60-1008 MHz, GPU Mali-400). Isso pois eles rodam Linux desktop via boot no cartão microSD devido ao fato que o Allwinner A10 permitir múltiplo boot (via memória interna, microSD, USB, etc) e ter as especificações abertas para a comunidade Linux. Evite outros processadores, p.e., os mais rápidos Amlogic M3 (1 núcleo Cortex A9) ou RockChip RK3066 (2 núcleos Cortex A9) não têm Linux para eles e talvez nunca cheguem a ter (16/01/2013 : vide final desse artigo, agora alguns Mini-PC’s com RK3066 tem Ubuntu funcional e fácil de instalar). Sugestões com Allwinner A10 : MK802 formato pen-drive por (US$55,90 em 09/2012, agora em 2013 custa) US$45,60, MiniX com vários conectores por (US$67,80 em 09/2012, agora em 2013 custa) US$59,99, ambos com 1GB de RAM, 4GB de memória interna, Android 4.0 pré-instalado, etc.

2) Escolher uma imagem Linux no tópico “Install Ubuntu Linux 12.04” do fórum MiniAnd e fazer download. Eu recomendo :

  • LUbuntu 12.04 com resolução 720p (HD) para melhor desempenho, use imagem versão 4 1GB se o Mini-PC tiver 1GB de RAM, use imagem versão 3 512MB se o Mini-PC tiver 512MB de RAM (a versão 4 tem bug, na verdade é para 1GB de RAM). LUbuntu usa LXDE que é um ambiente gráfico muito leve e essa imagem está bem configurada;
  • XUbuntu 12.04 v1, feita para resolução 720p (HD). XUbuntu usa XFCE que é um ambiente gráfico leve e essa imagem está quase 100% bem configurada.

3) Seguir no tal tópico as instruções de instalação da imagem em um cartão microSD. Recomendo cartão microSD de 8GB ou mais classe 10 de boa marca para ser ter boa velocidade.

4) colocar o microSD no Mini-PC e dar boot conectado a um monitor/TV HDMI, teclado e mouse USB (se necessário via hub USB). A senha de login é “miniand” para o usuário “miniand” (que é administrador). Voilà, temos um L/XUbuntu 12.04 desktop completo pronto para uso !

XUbuntu 12.04 rodando LibreOffice 3.5.4, Firefox 15.0, terminal, etc, no Mini-PC MiniX H24 com teclado & mouse USB, hub USB, monitor de 21,5″ (via conversor HDMI-VGA) com resolução HD (1280 x 720).

Minhas experiências usando o Mini-PC modelo MiniX H24 TV Box (512MB de RAM) e um cartão microSD Kingmax 8GB classe 10 :

a) LUbuntu 12.04 v3 720p 512MB :

  • vem com kernel 3.0.36, 306MB de RAM livres (ou mais de 800MB se usar Mini-PC e imagem de 1GB), 511MB de swap. Originalmente 3,4GB em “/” com 1,9GB ocupados;
  • softwares pré-instalados : editor de textos Abiword 2.9.2, planilha Gnumeric 1.10.17, navegador web Chromium  18.0.1025.151 (sem Java e sem Flash), Adobe Reader 3.4.0, editor Leafpad, Galculator, mtPaint, cliente de email Sylpheed, PCManFM file manager, gerenciador de instalações Synaptic, Python 2.7.3, etc;
  • problema de ficar tentando conectar “Wired network”, a solução é apagar tal conexão ou desabilitar sua conexão automática;
  • problema de LUbuntu Software Centre não funciona;
  • instalei o Onboard (teclado virtual) via “sudo apt-get install xvkbd onboard python-gi-cairo”, é prático quando não se quer usar teclado físico;
  • eu recomendo instalar softwares via terminal, com comando “sudo apt-get install –no-install-recommends <nome-do-pacote>”, pois evita instalação de pacotes recomendados, aproveitando o espaço limitado. Sugestões de pacotes : htop, nano, gnome-system-monitor, firefox, browser-plugin-gnash (Flash plug-in 10.1 da comunidade), openjdk-6-jre / icedtea6-plugin (Java 1.6.0 plug-in da comunidade), thunderbird (cliente de email), vino (servidor VNC), libreoffice (suite Office completa), evince (visualizador de PDF, PS, etc), vlc e smplayer (para ver vídeos), gimp / gimp-data-extras /gimp-plugin-registry (editor gráfico GIMP), texlive-latex-recommended / abntex / texlive-lang-portuguese / prosper / latex-beamer / texmaker (TeX/LaTeX/TeXMaker), gedit / gedit-plugins / gedit-latex-plugin (editor de textos/programação), maxima / wxmaxima / maxima-share (wxMaxima Computer Algebra System), dpkg-dev e build-essential (programação C/C++ via gcc/g++/make/etc), ipython, python-numpy, python-scipy python-matplotlib, python-mpmath, python-pyglet, python-sympy, mayavi2 (Python científico);
  • é trabalhoso mudar idioma para português no sistema e teclado;

b) XUbuntu 12.04 v1 :

  • vem com kernel 3.0.8 Android, 306MB de RAM livres, 511MB de swap. Originalmente 3,4GB em “/” com 2,3GB ocupados;
  • softwares pré-instalados : editor de textos Abiword 2.9.2, planilha Gnumeric 1.10.17, navegador web Firefox 11.0 (sem Java e sem Flash), cliente de email Thunderbird 11.01, GIMP, Adobe Reader 3.4.0, editor Leafpad, Thunar file manager, gerenciador de instalações Synaptic, teclado virtual Onboard, Python 2.7.3, gcc 4.6.3, etc;
  • problema da rede Internet não funcionar, a solução é adicionar os grupos inet e inetadmin ao usuário miniand : “sudo groupadd -g 3003 inet; sudo groupadd -g 3005 inetadmin; sudo usermod -aG inet; sudo usermod -aG inetadmin”;
  • eu recomendo instalar softwares via terminal, com comando “sudo apt-get install –no-install-recommends <nome-do-pacote>”, pois evita instalação de pacotes recomendados, aproveitando o espaço limitado. Sugestões de pacotes : htop, nano, gnome-system-monitor, indicator-multiload, browser-plugin-gnash (Flash plug-in 10.1 da comunidade), openjdk-6-jre / icedtea6-plugin (Java 1.6.0 plug-in da comunidade), vino (servidor VNC), libreoffice (suite Office completa), evince (visualizador de PDF, PS, etc), vlc e smplayer (para ver vídeos), gimp-data-extras /gimp-plugin-registry (editor gráfico GIMP), texlive-latex-recommended / abntex / texlive-lang-portuguese / prosper / latex-beamer / texmaker (TeX/LaTeX/TeXMaker), gedit / gedit-plugins / gedit-latex-plugin (editor de textos/programação), maxima / wxmaxima / maxima-share (wxMaxima Computer Algebra System), dpkg-dev e build-essential (programação C/C++ via gcc/g++/make/etc), ipython, python-numpy, python-scipy python-matplotlib, python-mpmath, python-pyglet, python-sympy, mayavi2 (Python científico);
  • é fácil mudar idioma (para pt_BR, por exemplo), tal como se faz no XUbuntu, i.e., basta ir em “Configurations -> Language Support”, adicionar idioma, selecionar português, depois arrastar “Português (Brasil)” para o topo da lista de idiomas. O idioma do teclado é depois alterado via “Configurações -> Gerenciador de Configurações -> Teclado -> Disposição”, adicionado “Português (Brasil)”.

Em ambas as imagens :

  • coloquei login sem senha para o usuário “miniand” (basta clicar com o mouse na tela de login);
  • para aumentar o espaço, use em Linux PC o software “gparted” com cartão maior que 4GB e aumente a partição de 3,4GB para algo maior;
  • adicionei repositórios via as seguintes linhas no arquivo “/etc/apt/sources.list” : “deb http://ports.ubuntu.com/ubuntu-ports precise-updates main universe multiverse”, “deb http://ports.ubuntu.com/ubuntu-ports precise-backports main universe multiverse”, “deb http://ports.ubuntu.com/ubuntu-ports precise-security main universe multiverse”. Depois mandei “sudo apt-get update; sudo apt-get upgrade”;
  • mesmo com 306MB de RAM livre o LUbuntu/XUbuntu roda tranquilamente, com pouco uso de CPU e RAM;
  • via porta USB host (ou hub USB conectado nela) é possível conectar pendrive (16GB, etc) e até HD externo (testei de 500GB) se o hub USB tiver alimentação externa.

Comparado com o Android 4.0 no MiniX, o boot do Android é mais lento (1 minuto e 40s), a multitarefa do Linux é melhor, p.e., durante instalação de programas via “apt-get install” é viável usar o Mini-PC enquanto que no Android 4 é inviável fazer qualquer coisa durante instalação de programas. Mas o Android no Mini-PC é melhor para tocar vídeo e gráficos 3D pois a GPU Mali-400 tem suporte a aceleração de vídeo no Android mas (ainda) não no Linux.

Tabela de desempenho de alguns softwares rodando em notebooks (com XUbuntu 12.04 e Windows 7) e no Mini-PC MiniX H24 com cartão microSD de 8GB classe 10. Formato : tempo em segundos para abrir pela 1a vez / na 2a vez (versão do software), exceto para o sistema operacional (1o tempo é de boot até tela de login, 2o tempo é após login até ficar disponível ao usuário).

Software XPS15-U12.04 A1215B-XU12.04 A1215B-Win7 MiniX-LU12.04 MiniX-XU12.04
Sistema operacional 32s / 29s 40s / 33s 33s / 17s 34s / 14s 34s / 28s
LibreOffice Writer 6s / 1s (LO 3.5.4) 7s / 2s (LO 3.5.4) 26s / 10s (LO 3.5.6) 9s / 5s (LO 3.5.4) 9s / 5s (LO 3.5.4)
Abiword 5s / 1s (2.9.2) 7s / 3s (2.9.2) 6s / 2s (2.9.2) 9s / 8s (2.9.2) 9s / 8s (2.9.2)
Gnumeric 3s / 1s (1.10.17) 3s / 1s (1.10.17) 7s / 2s (1.10.16) 4s / 3s (1.10.17) 3s / 2s (1.10.17)
Firefox 4s / 1s (14.0.1) 4s / 2s (14.0.1) 5s / 3s (14.0.1) 6s / 5s (15.0) 8s / 4s (15.0)
TeXMaker 5s / 1s (3.2) 5s / 1s (3.2) 6s / 2s (3.5) 3s / 2s (3.2) 3s / 2s (3.2)
wxMaxima 2s / 1s (11.08) 2s / 1s (11.08) 2s / 1s (11.08) 2s / 2s (11.08) 2s / 2s (11.08)

Em azul temos os melhores tempos, em vermelhos os piores. Onde :

  1. XPS15-U12.04 : notebook Dell XPS 15 L502X com Ubuntu 12.04 64 bits, Core i7 2670QM 4 núcleos @ 2,2-3,1 GHz, 1+6 MB cache L2/L3, 8GB RAM DDR3 1.333 MHz, 1TB 5.400 RPM SATA hard drive;
  2. A1215B-XU12.04 : notebook Asus 1215B com XUbuntu 12.04 64 bits, AMD C-50 2 núcleos @ 1,0GHz, 1 MB cache L2, 2GB RAM DDR3 1.066 MHz, 320 GB 5.400 RPM SATA hard drive;
  3. A1215B-Win7Pro : notebook Asus 1215B com Windows 7 Starter 32 bits, AMD C-50 2 núcleos @ 1,0GHz, 1 MB cache L2, 2GB RAM DDR3 1.066 MHz, 320 GB 5.400 RPM SATA hard drive;
  4. MiniX-LU12.04: Mini-PC MiniX H24 com LUbuntu 12.04 ARM 32 bits, Allwinner A10 (1 Cortex A8 @ 1008 MHz), 1 GB RAM DDR3 a 800 MHz, 512 KB cache L2, GPU Mali-400MP a 300 MHz, microSD 8GB classe 10
  5. MiniX-XU12.04: Mini-PC MiniX H24 com XUbuntu 12.04 ARM 32 bits, idem.

Analisando a tabela acima vemos que :

  • Mini-PC com Linux realmente é viável para trabalhar substituindo um PC desktop, ao contrário com Android, digo isso baseado em horas de uso real;
  • no Mini-PC, LUbuntu é em geral um pouco mais rápido que XUbuntu;
  • LUbuntu/XUbuntu no Mini-PC é bem competitivo com Windows 7 Starter 32 bits em um notebook barato, chegando a ser mais rápido em 4 dos 7 ítens;
  • LUbuntu/XUbuntu no Mini-PC é competitivo com Ubuntu/XUbuntu 12.04 64 bits em notebooks baratos e mesmo notebooks topo-de-linha, sendo o Mini-PC pouco mais lento, igual ou mesmo mais rápido;
  • se os notebooks tivessem memória SSD (flash), os tempos seriam no máximo 1-2 s e mais rápidos que os do Mini-PC.

Minha opinião sobre Linux em Mini-PC : as imagens estão quase prontas em termos de maturidade para uso por usuário iniciante; o desempenho do Linux usando o Allwinner A10 já é bom comparativamente; se a comunidade conseguir aceleração da GPU Mali 400 no Linux, o desempenho ficará ainda melhor.

Com esse poder de processamento (2-4 núcleos Cortex A9), então poderemos ver Linux em Mini-PC’s ultrapassando alguns computadores PC !

Alguns links interessantes de Linux em Mini-PC’s :

Obviamente que o Mini-PC, sem o cartão microSD inserido, inicializa o Android (tipicamente 4.0) pré-instalado, vide artigo anterior “Configurando e testando um Mini-PC com Android 4.0.4“.

Sobre Mini-PC’s com 2-4 núcleos Cortex A9 (Atualizado em 10 e 16/01/2013)

 Quanto a nova geração de processadores com 1/2/4 núcleos Cortex A9, alguns Mini-PC’s já tem suporte inicial a Linux :

Esse suporte a Linux nesses Mini-PC’s com 2 a 4 núcleos Cortex A9 apareceu de Novembro de 2012 para cá, talvez daqui 1-2 meses esteja mais maduro com maior funcionalidade (WiFi, Bluetooth, etc) e facilidade de instalação para vários modelos de Mini-PC’s. (17/01/2013) Por enquanto os modelos acima com Cortex A9 não vem com root, logo precisa rootear ou gravar novo firmware/imagem com Android, antes de instalar Linux com duplo boot.

(16-17/01/2013) Até 10/01/2013, se quisesse rodar Linux em Mini-PC, a recomendação era um Mini-PC do tipo MK802 (ou semelhante) com processador AllWinner 10 (1 núcleo Cortex A8), pela funcionalidade (WiFi funcionando, etc) e facilidade de instalação, pois já vem rooteado. Mas entre 11 e 15/01/2013, os Mini-PC’s UG802, MK802 e GK802 ganharam versões iniciais de Ubuntu bastante funcionais (com WiFi, etc) e quase tão fáceis de instalar.

Anúncios

Posted in CAS, Linux, Mini-PC, Python, SymPy | 35 Comments »

Usando Linux dentro do Android no Asus Transformer

Posted by robertocolistete em 17/09/2012

Muita gente não sabe que é sim possível instalar e usar distribuições Linux completas dentro do Android, usando chroot de imagens Linux. Para tanto o Android precisa estar rooteado (ter feito “root”, i.e., ter destravado um pouco o Android), vide artigo anterior meu para o Asus Transformer.

Quais vantagens de rodar Linux dentro do Android ? A principal é ter acesso aos mesmos softwares Linux encontrados em PC desktops/notebooks, como OpenOffice/LibreOffice, FireFox, Thunderbird, GIMP, TeXMaker/TeX/LaTeX, compiladores C/C++ (gcc/g++), Python completo (com centenas de módulos diversos), etc. Enfim, dezenas de milhares de softwares Linux (p.e., uns 29 mil na distribuição Debian) rodam em processadores com arquitetura ARM.

Anteriormente rodar Linux via chroot no Android era um procedimento bem longo e manual, mas nos últimos meses temos softwares que automatizaram a instalação e uso de Linux no Android.

Vou mostrar um caminho simples e testado para se ter Linux rodando no Asus Transformer, que tem atualmente Android 4.0.3 ICS. As instruções abaixo são para uso da distribuição Ubuntu 10.10 Maverick :

  1. instale os softwares gratuitos “Complete Linux Installer“, “Android Terminal Emulator” e “AndroidVNC Viewer“, todos no Google Play Store;
  2. vá no site do projeto LinuxOnAndroid (dos autores do software “Complete Linux Installer”), seção de downloads e escolha uma imagem. Porém, eu acho melhor o Ubuntu 10.10, um pouco mais antigo (Outubro de 2010) porém com a maioria dos softwares funcionando no Asus Transformer, ao contrário do Ubuntu 12.04. Por isso eu recomento o download da imagem UbuntuV5-image.zip (com 1,7 GB compactados) e o script ubuntuV6-1-scrip.zip, ambos para Ubuntu 10.10 Maverick;
  3. descompacte a imagem (com 3,5 GB) e o script em um computador PC. Copie então para o Asus Transformer (recomendo via cabo USB ou via cartão microSD por ser mais rápido e confiável), colocando tais arquivos (“ubuntu.img” e “ubuntu.sh”) em um novo diretório “ubuntu” dentro do “/sdcard” (“Armazenamento interno” do “Gerenciador de Arquivos”);
  4. clique no “Complete Linux Installer” no seu Android, depois em “Launch”, selecione “Ubuntu”, depois clique em “Start Linux”.
  5. um terminal será aberto com letrinhas pequenas em fundo azul (mude isso em “Preferências” do “Android Terminal Emulator”, eu coloquei fonte em 14pt e texto verde em preto). Vai pedir a resolução da tela da interface gráfica, digite “1280×752” (reservando 48 pixels para a barra inferior do Android ICS). Depois escolha “1 – LXDE” ou “2 – Gnome”, aí é sua preferência, LXDE é um pouco mais rápido. Após alguns segundos você terá o prompt de terminal Linux após “root@localhost:/#” esperando por algum comando seu, por exemplo “df -h /” (para ver espaço ocupado e livre na imagem), “ls -l”, etc. Se gosta de CLI (Command-Line-Interface), bem, então aproveite;
  6. clique no “androidVNC” e use uma nova conexão, com nickname “Ubuntu 10.10” (ou outro nome), password “ubuntu”, address “localhost”, port “5900”, color format “24-bit color”. Clique em “Connect” e… voilá, você agora vê o LXDE ou Gnome do Ubuntu 10.10 ! No “androidVNC” as melhores opções de “Input Mode” são a 1a (“Touch Mouse Pan and Zoom”) e a antepenúltima (“Mouse Pointer Control Mode”), dependendo do uso e gosto. Para aparecer o teclado virtual, use a 1a opção, dê um toque prolongado na tela, clique na grade na parte inferior (entre duas lupas). Para uso da Asus Eee Dock, eu prefiro a outra opção;
  7. para fechar o Linux, escolha “Disconnect” no “androidVNC”, depois no terminal digite “exit” (ou pressione Ctrl+d) para sair do chroot e desmontar a imagem.

Ubuntu 10.10 Maverick com LXDE rodando no Asus Transformer via chroot

Bem, cada vez que quiser usar, repita os passos 4 a 7. Dicas e informações diversas :

  • como o Android não tem X Windows, é preciso abrir um cliente VNC para ver a interface gráfica do Linux, por isso a necessidade de abrir o “androidVNC”. No Linux chroot roda um servidor VNC automaticamente. Essa camada extra de VNC servidor/cliente torna a interface gráfica do Linux mais lenta, às vezes dá para ver partes da tela sendo repintadas. Isso não é culpa do Linux, e sim do Android por não ter X Windows implementado;
  • para ficar mais fácil de usar toque na tela, aumente o tamanho das letras configurando em “System->Appearance” ou equivalente;
  • essa imagem Ubuntu 10.10 é bem completa, já tendo instalado OpenOffice 3.2.1, Firefox  3.6.13 (com Flash da comunidade), Thunderbird  3.1.17, GIMP, TeXMaker/TeXLive, Python 2.6.6, gcc/g++ 4.4.4, Leafpad, gedit, GNU Emacs 23, Evince, gv, Calculator, Xarchiver, PCManFM e Nautilus file managers, Gnome Terminal, LXTerminal, ImageMagic, Trasmission, Music Player, Synaptic, etc;
  • não atualize o Firefox e nem todos os softwares (via “apt-get upgrade”) da image, senão o Firefox pára de funcionar;
  • eu recomendo instalar softwares via terminal, com comando “sudo apt-get install –no-install-recommends <nome-do-pacote>”, pois evita instalação de pacotes recomendados, aproveitando o espaço limitado da imagem. Sugestões de pacotes : htop, abiword, gnumeric, icedtea6-plugin (Java 1.6.0 para o Firefox), maxima/wxmaxima/maxima-share, ipython, python-numpy, python-scipy python-matplotlib, python-mpmath, python-pyglet, python-sympy;
  • os diretórios “/external_sd” e “/sdcard” e apontam para o microSD externa e a memória flash interna, respectivamente, permitindo transferir arquivos entre Android e Linux chroot;
  • se fizer alterações na imagem (adicionando softwares, guardando arquivos pessoais, etc), então, com a imagem desmontada, faça cópias de segurança da imagem, pois elas não são robustas e se corrompem com facilidade (ao desligar o Android com a imagem montada, etc).

Em “LinuxOnAndroid downloads“, “Ubuntu 12.04 full” tem interface gráfica Unity que não funciona no Asus Transformer (devido ao processador Tegra 2), “Debian V4” não permite instalar novos programas e usa um XFCE bem feioso, “Backtrack” eu não testei. “Ubuntu 12.04 small” funciona, usando LXDE, mas vários softwares não funcionam (direito) : Chromium, Firefox, Thunderbird, Synaptic, etc. Recomendo instalar nesse “Ubuntu 12.04 small” : abiword, gnumeric, libreoffice, midori (navegador web leve), browser-plugin-gnash (Flash da comunidade), openjdk-6-jre e icedtea6-plugin (Java da comunidade).

Parte das instruções acima a priori funcionam para qualquer Android rooteado e smartphone/tablet. Basta mudar, por exemplo, no ítem 5 a resolução da janela VNC, tirando 42 pixels da dimensão vertical da resolução da tela do seu smartphone/tablet.

O Asus Transformer é um tablet bom para usar Linux via chroot, pois tem ótima tela com resolução de 1280×800 pixels, Tegra 2 rápido e bastante memória flash interna (mais de 10GB livres no “/sdcard”). Melhor ainda com a Asus Dock, adicionando ótimo teclado, bom touchpad e possibilidade de conectar mouse via USB.

Tabela de desempenho de alguns softwares rodando em Ubuntu em notebooks e no Asus Transformer. Formato : tempo em segundos para abrir pela 1a vez / na 2a vez (versão do software).

Software XPS 15 A1215B TF101-U10.10 TF101-U12.04
Open/LibreOffice Writer 6s / 1s (LO 3.5.4) 7s / 2s (LO 3.5.4) 21s / 5s (OO 3.2.1) 15s / 5s (LO 3.5.4)
Abiword 5s / 1s (2.9.2) 7s / 3s (2.9.2) 9s / 2s (2.8.6) 10s / 3s (2.9.2)
Gnumeric 3s / 1s (1.10.17) 3s / 1s (1.10.17) 5s / 2s (1.10.8) 4s / 2s (1.10.17)
Firefox 4s / 1s (14.0.1) 4s / 2s (14.0.1) 11s / 4s (3.6.13) Não abre (11.0)
TeXMaker 5s / 1s (3.2) 5s / 1s (3.2) 9s / 2s (2.0) GUI com erros
wxMaxima 2s / 1s (11.08) 2s / 1s (11.08) 3s / 1s (0.8.5) 4s / 1s (11.08)

Em azul temos os melhores tempos, em vermelhos os piores. Onde :

  1. XPS 15 : notebook Dell XPS 15 L502X com Ubuntu 12.04 64 bits, Core i7 2670QM 4 núcleos @ 2,2-3,1 GHz, 1+6 MB cache L2/L3, 8GB RAM DDR3 1.333 MHz, 1TB 5.400 RPM SATA hard drive;
  2. A1215B : notebook Asus 1215B com Ubuntu 12.04 64 bits, AMD C-50 2 núcleos @ 1,0GHz, 1 MB cache L2, 2GB RAM DDR3 1.066 MHz, 320 GB 5.400 RPM SATA hard drive;
  3. TF101-U10.10 : Asus Transformer TF-101 com Ubuntu 10.10, Tegra 2 (2 Cortex A9 @ 1000 MHz), 1 GB RAM LPDDR2 a 600 MHz, 1MB cache L2, ULP GeForce com 8 núcleos @ 333 MHz.
  4. TF101-U12.04 : Asus Transformer TF-101 com Ubuntu 12.04, idem.

Observações. No Ubuntu 12.04 rodando no Asus Transformer : o FireFox não abre, mas tem o navegador web Midori 0.4.3 que abre em 8s/3s, funcionando com Flash e Java; a alternativa ao TeXMaker é o Winefish; wxMaxima dá erro em cálculo, aí a alternativa é por exemplo o xMaxima.

Vemos que o Ubuntu no Asus Transformer é não muito mais lento ou mesmo igual em termos de velocidade que netbooks, notebooks baratos e mesmo notebooks topo-de-linha. Mas se os notebooks tivessem memória SSD (flash), os tempos seriam no máximo 1-2 s e mais rápidos que os do Asus Transformer.

Posted in Android, CAS, Linux, Python, SymPy, Tablets | 28 Comments »

Tablet Sony de 9,4″ com Android 4.0 por R$999

Posted by robertocolistete em 16/09/2012

Interessante tablet da Sony por R$999 em 10x, com tela de 9,4″ (1280×800 pixels), processador Tegra 2 de dois núcleos a 1 GHz, WiFi, 1GB de RAM, 32GB de memória flash, câmeras de 5/0.3 MPixels, microUSB, entrada de cartão microSD, Bluetooth, GPS, 598 g, etc. Ah, sim, vem com Android 4.0 ICS já instalado, raridade no Brasil. Mais detalhes no site da Sony.

Eu tenho um Asus Transformer TF101 com configuração semelhante, por isso recomendo esse tablet da Sony, o ponto forte além do preço é ter 32GB, qualidade Sony e já vir com Android 4.0.

Vide meu artigo anterior, Samsung Galaxy Tab 2 7″ com Android 4 a R$699 & programas científicos no Android, com dicas de softwares educacionais e científicos para Android.

Espero que os preços de tablets no Brasil cheguem nesse patamar : R$900-1.000 para os de tela de 9-10″ e R$600-700 para os de 7″.

Posted in Android, Tablets | Leave a Comment »

Configurando e testando um Mini-PC com Android 4.0.4

Posted by robertocolistete em 15/09/2012

O Mini-PC modelo MiniX H24 TV Box vem com Android 4.0.4 (ao invés do anunciado Android 2.3 no momento da compra) e surpreendeu em termos de desempenho e possibilidades de uso. O que antes eu acompanhava teoricamente (vide meu artigo “Mini PC’s + TV = Smart TV’s abertas (com Android ou Linux) !“) agora eu pude testar detalhadamente na prática.

Meus testes e opiniões sobre o MiniX H24, que é representativo de vários Mini-PC’s com processador Allwinner A10 (AK/MK802, etc) :

  • já vem com Android 4.0.4, rooteado, kernel Linux 3.0.8 instalado em 06/2012;
  • fácil demais de usar, só ligar o cabo HDMI na TV, a fonte, aí dá boot no Android 4.0.4 em uns 100 s, podendo controlá-lo via controle remoto IR, mas é bem melhor um mouse e opcionalmente teclado (USB ou sem fio proprietário, i.e., não suporta Bluetooth);
  • tem idioma português e vários outros para escolher;
  • o processador Allwinner A10 com Cortex A8 @ 60-1008 MHz tem desempenho suficiente para o Android 4.0.4 se esse for usado “sem pressa” e evitando usar mais de um software “pesado”. Os 512MB de RAM (na verdade 306MB livres) dão conta do recado. Dos 4GB de memória flash interna, sobram 1,4GB disponíveis para o usuário. Mas ele suporta cartão MicroSD extra de até 32GB;
  • funciona melhor em resolução HD (1280 x 720), pois em Full HD (1920 x 1080) o desempenho cai;
  • já vem com Email, Navigator, Flash Player, GMail, Android Market (depois fez upgrade para Google Play Store), File Manager, etc;
  • a CPU Cortex A8 tem benchmark Antutu de 711/165 (CPU integer/float point), pior que os 2 Cortex A9 do Tegra 2 (@ 1 GHz no Asus Transformer), com 1323/1074. Ou seja, o Tegra 2 tem 2 a 6 vezes a velocidade do Allwinner A10 em termos de CPU;
  • a GPU Mali-400 do Allwinner A10 tem desempenho pouco pior (204/809 para gráficos 2D/3D) versus 297/821 da GPU ULP GeForce do Tegra 2 do Asus Transformer TF101, o que se mostra na interface gráfica fluida no MiniX;
  • alguns teclados USB simplesmente não funcionam, alguns mouses funcionam só na USB host e não na USG OTG, pendrives (16GB, etc) funcionaram na USB host;
  • via hub USB (com alimentação externa) conectado na porta USB host, funcionou HD de 500GB;
  • esquenta bem, mas não atrapalha o uso normal.

Dicas de softwares (todos gratuitos) :

  • NetFlix não está disponível no Google Play Store, mas basta fazer download do arquivo .apk de versão anterior e instalar que funciona, p.e., NetFlix v1.7, clicando via File Manager no Android (antes marque a opção Configurações->Aplicativos->Fontes desconhecidas);
  • DroidWall, um firewall gratuito para Android rooteado. Muito útil para travar acesso Internet do Google Play Store enquanto assiste NetFlix, roda um jogo, etc. Isso pois durante instalação automática de programas, o Android 4.0.4 no MiniX fica muito lento, logo eu sugiro habilitar o acesso Internet do Google Play Store só em certos momentos;
  • Quick Boot : software de reboot/shutdown, evitando ter que puxar o cabo de alimentação do MiniX para reinicializá-lo ou desligá-lo;
  • SystemPanel Lite : gerenciador de tarefas e visualizador de sistema, é útil para deixar o MiniX mais rápido fechando softwares pesados (Google Play Store, NetFlix, etc) quando não necessários, pois na verdade o Android não fecha programas quando queremos;
  • Hacker’s Keyboard : o melhor teclado de tela para Androiod, na minha opinião.

Instalei também vários outros softwares de Internet (Opera Mobile, Firefox, SSHDroid, Remote Web Desktop, AirDroid, etc), vídeo (MX Video Player
iMedia-Share Lite, VLC), jogos (Angry Birds, Angry Birds Space), programação (Terminal IDE, C4droid pago, Python SL4A com SymPy, etc), computação científica (MathScript, Sage, Anoc Octave Editor, Octave), quase todos via Google Play Store. Todos funcionam bem.

Links interessantes sobre MiniX H24 e outros Mini-PC’s com processador Allwinner A10 :

Enfim, o Mini-PC MiniX H24 mostra que o processador Allwinner A10 é suficiente para rodar Android mesmo que ICS (v4.0) no dia-a-dia, basta saber optimizar o uso do Android.

E fica ainda melhor rodando Linux via boot no cartão microSD, vide artigo “Rodando Linux em um Mini-PC via múltiplo boot“.

E para quem quiser comprar um Mini-PC, hoje modelos com 1GB de RAM e processador com Cortex A8 estão custando entre US$55-70. Os com Cortex A9 (1 ou 2 núcleos) já chegaram, custando na faixa de US$60-80.

(21/01/2013) : Vide final do artigo “Rodando Linux em um Mini-PC via múltiplo boot” sobre novos Mini-PC’s com 2 a 4 núcleos Cortex A9, custando a partir de aprox. US$50.

Posted in Android, CAS, Mini-PC, Python | 128 Comments »

Root no Asus Transformer TF101 de forma fácil

Posted by robertocolistete em 14/09/2012

O Asus Transformer atualmente tem o Android 4.0.3, vindo de fábrica não rooteado. Um Android rooteado permite fazer adicionalmente : rodar chroot em imagens diversas (com Linux, etc), overclocking (dependendo do kernel), softwares extras (Titanium Backup, firewall como o DroidWall, etc), acessar todo o sistema de arquivos do Android (/data, etc), etc.

Recentemente o procedimento de root para Asus Eee Pad Transformer TF101, Transformer Prime TF201, Transformer TF300, Slide SL101 ficou bem mais fácil, usando o “1 Click Transformer Root”. Ou seja, basta :

  • fazer download do arquivo “1-Click Transformer Root_1.1.7z”, descompactar e copiar para um computador rodando Windows;
  • habilitar no Asus Transformer o modo de depuração USB, vá em “Configurações -> { } Opções do desenvolvedor -> Depuração USB” e marque tal opção;
  • fazer backup dos dados importantes no seu Asus Transformer;
  • carregar a bateria do Asus Transformer para pelo menos 50% da capacidade;
  • instalar o driver que está no sub-diretório “Source/adb-drivers/”, “dpinst_x64.exe” para Windows 64 bits ou “dpinst_x86.exe” para Windows 32 bits;
  • conectar o Asus Transformer (sem a dock station) via cabo USB ao PC com Windows;
  • rodar o arquivo “1-Click Transformer Root.bat”;
  • confirmar as perguntas e esperar pelos 3 reboots que ocorrerão.

Ao final o Asus Transformer estará rooteado. Para confirmar isso, instale o “Root Check Basic” no Google Play Store (era Android Market). Procure por “root” no Google Play Store para ver a diversidade de softwares que só são possíveis de instalar com Android com root. No Asus Transformer TF101, overclocking (de 1,0 para 1,3-1,5 GHz) precisa também de instalar kernel modificado, o que é algo mais complexo e arriscado.

Para quem gosta de usar comando-de-linha, instale o Terminal IDE ou o Android Terminal Emulator, abra um terminal e digite “su” para entrar no modo super-usuário (root).

Em outro artigo, mostrarei a experiência de instalar Linux via chroot no Asus Transformer rooteado, com servidor VNC rodando no Linux e cliente VNC no Android permitindo acessar também interface gráfica (LXDE, XFCE, Gnome) do Linux (Debian, Ubuntu, etc).

Posted in Android, Smartphones, Tablets | 36 Comments »

Samsung Galaxy Tab 2 7″ com Android 4 a R$699 & programas científicos no Android

Posted by robertocolistete em 14/09/2012

Ótima promoção do Samsung Galaxy Tab 2 P3310 7″ WiFi 16GB com Android 4.0 a R$699 em 12x. Vide site da Samsung e matérias para maiores detalhes técnicos : processador TI OMAP 4430 (dua core Cortex A9 @ 1,0 GHz, GPU PowerVR SGX540, usado em vários tablets e smartphones topo-de-linha em 2011, sendo considerado melhor que o NVidia Tegra 2), 1 GB de RAM, tela de 7″ 1024×600 pixels (o ponto fraco), câmera traseira de 3 MPixel e frontal VGA, WiFi b/g/n, Bluetooth 3.0, leitor de cartão MicroSD, USB host 2.0, sensores acelerômetro e magnetômetro, 345 g, etc.

Esse tablet é bom hoje mas corre o risco de ficar ultrapassado se e quando sair o Google Nexus 7 no Brasil, com processador Tegra 3 quad core, tela 7″ HD (1280×800), Android 4.1 Jelly Bean, etc. É fabricado pela Asus, custa US$199/249 nos EUA as versões com 8/16GB internos e talvez custe uns R$600-900 no Brasil.

Atualizando a matéria sobre o Samsung Galaxy Tab 7 citando softwares científicos, temos mais softwares matemáticos e científicos para Android, tornando cada vez mais interessante o uso de Android em tablets para fins educacionais. Seguem minhas sugestões de softwares que incluem CAS (Computer Algebra System, i.e., computação simbólica resolvendo equações, derivadas, integrais, etc) e computação numérica, em ordem crescente de preço :

Aos poucos o Android está amadurecendo quanto a softwares educacionais/científicos de nível de PC desktop.

Posted in Android, CAS, Python, SymPy, Tablets | 2 Comments »

 
%d blogueiros gostam disto: